domingo, setembro 09, 2012

SECTOR DO CALÇADO VAI EMPREGAR MAIS EM 2013



Os factos da exportação do calçado made in Portugal, alguns dos quais a seguir citados, alegram-nos e minoram as nossas dores e deprimência nacionais. Projectando o próximo ano, seria bom sentir na pele do País um aumento da contratação, um combate generalizado e decidido ao nosso desemprego. Será assim ou está difícil?!: «Há montras de felicidade, apesar de tudo. No sector do calçado, por exemplo, a união dos verbos trabalhar e acreditar resultou (continua a resultar) no verbo avançar. O mais recente estudo sobre o estado da arte a nível mundial (World Footwear 2012 Yearbook, apresentado anteontem na Alemanha) mostra que, no ano passado, os produtores portugueses venderam cada par de sapatos cinco euros mais caros do que em 2010. Com esse feito, o calçado "made in Portugal" passou a ser o segundo mais caro de todo o Mundo (ultrapassámos a França e só temos a Itália à nossa frente, ainda assim a uma distância considerável). A indústria nacional é a 22.ª em volume de produção, mas, facto fundamental, está em 11.o lugar no ranking da exportação. Mais e mais importante: dos 75 milhões de pares de sapatos exportados em 2011, quase 80% estão nas fileiras com preço mais altos (couro e outros). Foi esta aposta que permitiu ao setor do calçado alcançar a maior subida do preço médio no ano passado: 23,6%, contra 14,7% dos consagrados italianos, 14,2% dos portentosos chineses e 6,6% dos refinados franceses. Foi esta aposta que, contra a expectativa da maioria dos empresários, fez com que as exportações fechassem 2011 a crescer 16%, um número absolutamente notável.» Paulo Ferreira

Sem comentários: