quarta-feira, setembro 05, 2012

SOARES, VELHO VAMPIRO PADRINHO

Soares deveria cuidar da sua fralda incontinente e fazer de conta que não existe. Por que motivo a palavra de um impostor, um velho padrinho e ainda mais velho vampiro do Estado Português tem alguma importância para os media?! Soares fez demasiado mal a Portugal. A compaixão social de Soares é pura impostura e vai toda para os afilhados. Debalde se julga uma importante sibila nesta Europa que o conhece demasiado bem e não pelo humanismo e pela abnegação, mas pela histórica deriva rapace e a tendência para uma certa majestade republicana, própria de um narcisista que sonhou ser infatigável e disfarçadamente Rei. Portugal não tem estadistas nem ex-estadistas, tirando, creio, Eanes. Um estadista leva décadas a forjar. Isabel II é, provavelmente, a única na Europa. Não fala de mais, mas simboliza tudo. Azar termos de suportar as bocas de um velho político toda a vida atrelado aos orçamentos do Estado e grande traficante de lugares, favores e cunhas. Na mesma linha criticista ao processo que arrola a RTP, oiço e acato Rui Rio. Não suporto a hipócrita impudência incrustada em Soares.

Sem comentários: