quinta-feira, maio 23, 2013

E UMA ESTÁTUA AO ANTI-CRISTO, NÃO?

As estátuas em vida são objectos entre o epitáfio e o repelente, a mim pelo menos a mim repugnam-me. Os faraós tinham-nas. Os césares mandavam-nas reproduzir em grande número, quem sabe se não teriam o poder de ubiquar e divinizar o deus-imperador, que tudo vê e tudo escuta, como os retratos de Salazar, sob um vidro luzidio, pendurados nas paredes?! Porém, os homens de Deus, os seguidores de Cristo, deveriam detestá-las e pedir por favor, não. Depois há o cónego Eduardo Melo que nestas e noutras é toda uma anedótica conversa à parte.

Sem comentários: