quarta-feira, maio 22, 2013

LAMBE-CUS DO REGIME COMO LELLO

Lello pode ser bom rapaz, leve, leviano, um marreta da opinião fixa, bastante tolerante com piadas e dichotes a seu respeito [sempre tolerou as minhas provocações], mas, no que à Republiqueta Socialista Corrupta diz respeito é apenas mais um socialista rapace a comentar com infelicidade António Passos Coelho. Não têm qualquer moral para falar de Passos Coelho e menos ainda para conspurcar a opinião nacional bolçando frases escandalosas e excessivas como esta, milhões de vezes mais asquerosa que metade de uma com magrebinos dentro. Quem passou décadas à tona dos cargos e benesses do Regime é que nos enfastiam e nem por isso falamos aqui de morte porque falar de morte, sugerir, desejar morte, é abaixo de reles. Sendo um acabado tédio levar com os omnipresentes soares, os alegres, os lello, os sampaio, os vitalinos, os sócrates, todos os caramelos socialistas da boa vida à pala do contribuinte, nunca alguém sugerirá que morram. Lello, Lello, meu caro amigo, depois de teres sido um cançonetista medíocre em moço, cheira a que não tens juízo nem te enxergas. Continua assim. Cada insulto desses a Passos Coelho ser-lhe-á uma micro-Marinha Grande.

2 comentários:

C Vidal disse...

Então, Palavrossaurus, o seu Passos Coelho que experimente a enfrentar a Marinha Grande como Soares (que em pouco mais matérias admiro) para todos nos rirmos depois. "Nos", quero dizer, todos os portugueses. Lello esteve muito bem! - pela única vez, acho eu.

Bmonteiro disse...

Qual Lello,
o taberneiro socialista?