quinta-feira, maio 30, 2013

HOLLANDE NO SEU LABIRINTO PARANÓIDE



«Hollande está desesperado. De há décadas para cá que nenhum Presidente caía tão baixo e tão depressa no voto popular. Portanto "aproveita" aqui para se afirmar "patriota", nacionalista, soberanista, coisas gratas à direita, sobretudo à extrema direita (cada vez mais forte) e a todos os anti-europeus. "Nós não aceitamos ordens! Nós é que sabemos! Vive la France!" O desespero é mau conselheiro. A reação paranóica só a essa luz se entende. O Presidente da Comissão apenas pediu algo e no interesse geral da UE e da França em especial. Não ditou, nem pode ditar, nada. O que é grave é que esta atitude política geral e este chauvinismo só atrasam e dificultam o fortalecimento da UE e da zona euro. Com Hollande (o tal do desenvolvimento económico, que ia mudar tudo na Europa... os amigos do PS lembram-se?) a França entrou patrioticamente em recessão. Para a UE, obviamente, isto é muitíssimo mais grave do que estarmos nós em recessão. O eixo Paris- Berlim em torno do qual, uma cravo outra na ferradura, a Europa lá ia girando, quebrou-se de todo com este sujeito. Quem quer só Berlim em campo? Quando é que os políticos se deixam de soberanismos nacionalistas obsoletos para efeitos internos? A obsessão pela popularidade e pelas nas eleições nos seus próprios países parece ser incompatível com o fortalecimento da Europa...» Anónimo

1 comentário:

Floribundus disse...

MRS disse que actualmente existe o eixo Berlin-Berlim