terça-feira, maio 21, 2013

VENNER, INSENSATEZ E IRRACIONALIDADE

Hipocritamente, o futebol gera paixões do mais irracional que conceber se possa, basta ver o tipo de ameaças que um blogger recebe apenas por dizer o que pensa, desconstruindo pela hipérbole o cagaçal que a hipérbole clubística gerou. Ameaçar, insultar, personalizar o que é geral, eis toda a imbecilidade de um País desinformado e desfasado de si mesmo. A fome não o choca tanto. Nem tragédias como a de Oklahoma beliscam a sua paz, recordando que somos todos frágeis e, no limite, mortais. É assim que leio o suicídio de Dominique Venner, antigo membro da Organização Secreta Armada. Uma causa perdida conduziu-o à morte. Em vez de viver e deixar viver, matou-se na tarde desta Terça-feira na catedral de Notre-Dame, em Paris. 78 anos. Fê-lo espectacularmente. Entrou na igreja, colocou-se atrás do altar e disparou um tiro na boca. Eram 16 horas. 

Sem comentários: