quarta-feira, maio 30, 2012

HÁ UMA LINHA QUE SEPARA O CU DAS CALÇAS

Vi claramente visto, hoje, no Parlamento, Passos Coelho limitar-se a isto: ser absolutamente sério e transparente ao demonstrar milimetricamente nulo o envolvimento do Governo na disputa comercial sem olhar a meios Ongoing / Impresa ou na equação de poder interno Secretas / Público. Tal como o humorista Marco Horácio da Silva Faustino, o Ministro-sem-pescoço Relvas foi protegido pelo corpo todo que Passos interpôs. Vi também, mas de esguelha, que os herdeiros da ultramanipulação mediática e das mais asquerosas práticas contaminantes e promíscuas de spin Estado-Partido-Governo-PS que marcaram a negro  todo o consulado do Filho da Puta Perlimpimpim nada tiveram a aduzir ao debate senão parangonas manhosas e viciadas. Observei que, a espaços, o Tó Zé Seguro bocejava, apoiando com a mão o fleumático duplo queixo. Estava certamente a meditar na agenda para o crescimento e o emprego perlimpimpim, coisa que ainda não explicou como se engendra.

2 comentários:

Daniel Santos disse...

exagerado.

francisco disse...

Há, mas apenas os humanos têm essa linha. Os "rapelhos" do PS não têm, pois fazem parte do mundo dos insectos rastejantes. (Não todos, porque para além de desonestos e chulos também contam com ingénuos nas fileiras).