terça-feira, maio 22, 2012

O QUE UNE O TUA A ALCOCHETE

Por mais que a coisa deslize silente e silenciada, tudo confirma a absoluta sujidade do fils de pute e o fils de pute ameaça por interposto mega-advogado: não invocarás o nome do enfant de putain parisien de merde em vão. Pois. O pior são os factos, os sinais, os efeitos. Quem se esteve a cagar para os flamingos de Alcochete e para a paisagem preciosa do Tua, como é que não haveria de estar-se a cagar para ti e para mim, para a dívida, para a fome, para o desemprego, para quem viesse por último e fechasse a porta, menos para o diabo que o carrega?! O que une o Tua e Alcochete é o mesmíssimo desprezo de um fils de putain por Alcochete, pelo Tua, por ti e por mim.

1 comentário:

Nadinha disse...

Concordo