segunda-feira, maio 07, 2012

A SAGA HERÓICA DE UM VIBRADOR ANAL

Não percebo como é possível que se autodegenere um currículo, que até parecia respeitável, ou como se faz retroceder um cérebro até ao estatuto de eco e caca de arara. Mas esse é precisamente o caso insólito que resume Emídio, ele que se remeteu a nada mais nada menos que ao estatuto de grande vibrador anal e mediático das duas fantásticas legislaturas anteriores e ao estatuto ainda mais heróico de grande difamador dos pobres juízes e magistrados do Ministério Público, ao acusá-los de passarem informação em segredo de justiça aos jornalistas, coisa 'abominável', comparada com a grossa disfunção eréctil de todo o edifício da Justiça no que toca ao combate castrado à corrupção. Em que País vive a porra do gago Emídio?! Conhecerá ele a miséria em que vivemos nós, os outros, desempregados ou desempregados, filhos da miséria que a corrupção tece e gera, por mais que o jornalismo forceje denunciar as ignomínias, por exemplo, do filho da puta parisiense?! O Emídio é uma nódoa. Termos de levar com ele, com os sequiosos Soares, com todos os ávidos, com todos os Loureiro a laurear a pevide em Cabo Verde, com todos os fabricantes de óbices manhosos, como Cavaco, à Lei do Enriquecimento Ilícito, com toda a tralha de repetidos e manhosos e rançosos e pulhas, insensíveis defensores do topo da casta corrupta lisboeta, todos os obstaculizadores desavergonhados de um Estado de Direito, eis cruz que nenhum Povo mereceria.

Sem comentários: