quarta-feira, outubro 24, 2012

ADORO GATOS

Mas há horas em que perante um dos meus, bem lustroso, roliço, surge a ideia jocosa de comê-lo. Como se fosse um coelho. A gente brinca. Deve ser da fome que algumas horas de privação e contenção o dia-a-dia nos traz.

1 comentário:

Grego disse...

Com a maior tristeza que, obviamente, tal dantesco cenário me causa, não resisto à tentação de te recomendar o seguinte: em vez de andares a passar-lhes a mão pelo pêlo (como sempre tens feito), põe em prática uma contenda predatória muito mais eficaz...devora de uma vez esses felinos que tens andado a alimentar com palavras, e que, aparentados de vampiros, nos têm chupado o sangue.