segunda-feira, outubro 22, 2012

PAULO CAMPOS, MEU GRANDE ASNO!


Paulo Campos tem frequentado as TV para, com o ar mais seráfico do inferno, prostituir a verdade e violentar os factos da sua responsabilidade. E ninguém nos faz justiça! A melhor defesa é o ataque e os calhordas mentirosos do socratismo, como ele, são industriados a depor nas TV, no piscar de olhos nos olhos, o descaramento indecente da sua falsa inocência, quando foram responsáveis por esbulhos em altíssima escala, facturas e encargos que caem, como pêndulos, na nossa triste situação de dívida e défice. E quase chora. Declara-se sofredor, vítima da austeridade. A austeridade não lhe belisca nem faz mossa: a mim encosta-me ao solo, ao pó, à sensação de que não tenho saída a não ser a fome, apenas anulada, por enquanto, graças à tutela dos meus pais, enquanto Deus mos mantiver. Mas, segundo o Correio da Manhã, a Paulo Campos, ex-secretário das Obras Públicas, é possível declarar, de 2001 a 2011, vencimentos que totalizam 1,2 milhões de euros e dizer que passa mal, que os pais o ajudam monetariamente a criar os filhos: estão em causa 111,3 mil euros, em média, por ano, mas Paulo Campos, para todos os efeitos, é mais uma vítima da austeridade. Dividindo por 14 meses, o rendimento de Paulo Campos dá 7971,7 por mês, mas pouco lhe faltou para chorar no Programa de José Gomes Ferreira. Nós passamos fome, nós privamo-nos dos mínimos, mas a escandaleira dos números de Paulo Campos soma e segue, coitado. Ao Negócios da Semana disse que vivia, e mal, dos rendimentos da profissão, confessando até que recebe ajuda monetária: «Tenho 47 anos e sou apoiado pelos meus pais, enfim, para dar uma boa educação aos meus filhos». Puta que o pariu! Outro a gozar com a nossa cara e a sair airosamente da merda que nos fez: atirar com o pagamento todo das novas PPP para 2014-2015.

Sem comentários: