sexta-feira, outubro 05, 2012

DEMASIADO VERDE PARA LIDERAR HOMENS

Sá Pinto é uma criatura extremamente emocional e impulsiva. Não há gestão de um grupo que resista a fogachos e oscilações psíquicas absolutamente imprevisíveis do seu líder, até porque o desgaste de um grupo provém da insegurança, dos vários níveis de insegurança [técnica, discursiva, emocional, relacional, cognitiva, científica, psicossocial], que ele comunique. Parte da proverbial violência do Sá [que não parece estar em causa nesta fase] teve a ver com uma profunda e enraizada insegurança mal trabalhada no sentido de uma transformação positiva, de uma arma conquistada, e ainda por cima pouco ou nada verbalizada no sentido do autoconhecimento que permite prever situações e agir para além e apesar dos próprios limites. O Ricardo está verde de mais para liderar homens, iguais, o que fundamenta a regressão-despromoção para o Sporting B. Talvez esse dom nem sequer esteja com ele. Se o Balneário não funcionava, e não funcionava há muito, se afinal a equipa não estava forte, ninguém estava forte ali, por que tardou esta saída?!

Sem comentários: