sábado, fevereiro 25, 2012

CURSO RÁPIDO DE INVULNERABILIDADE

Olhar para Berlusconi é olhar para a face de um certo ou muito concreto Mal-de-Estado. Ter ou ter tido uma coisa assim no Poder só pode revoltar e escandalizar. Os seus efeitos são de tal modo devastadores, que o próprio nome carreia todos os sinais do estigma e de quanto instila peçonha na auto-estima de um Povo: invulnerabilidade, impunidade, imunidade, prescrição  eis o que o dinheiro compra para si e Berlusconi pagou com trocos: «... acusado de ter comprado, por 600 mil dólares, o falso testemunho do seu ex-advogado Stuart Mills». Da mesmíssima forma, Sócrates paga o seu exílio apesar do nojo, da malícia e do extremo abuso por que pautou o exercício reles de funções. É um escândalo redobrado que nada se passe contra indivíduos assim manchados por quanto lixo moral praticaram, precisamente no cerne mais nobre do que deveria ser serviço mais puro e nobre aos seus Povos. No caso de Berlusconi, torpedeando e chantageando tudo e todos, mormente a Justiça. No caso de Sócrates, falsificando quase tudo e exercendo múltiplas formas de pressão ilícita e chantagem difusa, para não falar na lógica comissionista de quantos negócios ruinosos o Estado-PS urdiu. Também por Paris segue a invulnerabilidade, a impunidade, a imunidade e, com alguma habilidade, a devida prescrição.

1 comentário:

Anónimo disse...

O J. Santos poderia passar sem a família, sem trabalho, sem Sócrates não.
Em tempos este blogue teve alguma qualidade, hoje mostra a falta de ideias e valor do autor que levaram ao desaparecimento de leitores, até o fluribundos parece estar a fazer um frete quando aparece.
Vá lá senhor professor, lave a cabecita, ponha-a a funcionar e vai ver que um dia, quando for muito velhinho, ainda vão falar do palavrosavrus na rádio e a sua exiga vai melhorar.