quinta-feira, fevereiro 16, 2012

ENFIEM A VOSSA SOLIDARIEDADE

É isto: depois dos manifestos de coçar la pisse, vêm as cartas de solidariedade. Há uma caterva de parvalhões desastrosos para Portugal, em vários domínios, por vários motivos e por várias vezes, apodados pomposamente de "personalidades portuguesas conhecidas pelas mais variadas vertentes da sociedade", que se juntou «finalmente» para espalhar verve, isto é, para escrever uma demonstração de apoio ao povo Grego. Puta que os pariu! Estas merdas dos Desastres Nacionais Alheios não vão com manifestações de apoio. Não seria melhor estarem solidários na mesma, mas calados?! Solidários, mas discretos e calados?! É que entre os nomes absolutamente previsíveis destas solidariedades para encher chouriços destacam-se Mário Soares, Almeida Santos, Eduardo Lourenço, Carvalho da Silva e Vasco Lourenço. Se por um breve momento considerarmos o papel estrénuo que desempenharam para nos tornarem ainda mais "solidários" dos gregos, estamos conversados.

2 comentários:

Anónimo disse...

Toda a razão! A cara-de-pau dessa gente! Os pulhas! Aliás, pouca gente sabe que a acumulação galopante da dívida soberana que levou à actual crise é um dos pilares do Marxismo. O próprio Marx o disse, numa passagem dum desses manifestos velhacos - melhor faria se ficasse calado e se calado se solidarizasse com os proletários -, que por pouco citada me ficaria a pesar na consciência se ficasse fora deste comentário: "Há que pedir dinheiro emprestado, há que obedecer à flutuação dos mercados e, face à subida dos juros, ceder finalmente a soberania financeira e política a quem emprestou. Proletários de todo o mundo: endividai-vos!"

Não saiu no telejornal, mas acho que a célebre cassete já saltou o muro de Berlim.

Pedro P.

Anónimo disse...

Veja se é educado, você nem que viva 100 vidas chegará aos calcanhares de Eduardo Lourenço.
Você diz-se temente a Deus, com o seu linguajar bem se fode que não vai para o céu.