segunda-feira, fevereiro 27, 2012

O PODER DA AUSTERIDADE IMBECIL

Passos até pode comportar-se como mero cachorrinho de Angela Merkel [para retomar uma das expressões despersonalizantes dos socialistas], mas também nunca se deve subestimar o poder do cão sobre o seu dono. Não me sinto entusiasmado com o banho de retórica inglês com que muitos se mostram entusiásticos: os manifestos do século XXI, a começar pelos manifestos portugueses repletos de alarves cavagalduras-Soares e cromos repetidos-Soares, são derrotistas e capitulacionistas, vácuos como uma bexiga de porco. E nós só temos de ter tesão de sair disto airosa e firmemente, à bruta, se for caso disso em vez de armar ao arruaceiro grego. Membros de Governos e de Partidos-Governo que endividaram imbecilmente os seus Estados, como o PS, não podem vir agora mostrar-se pró-crescimento económico, passe de retórica, querendo enfileirar no isolacionismo david-cameroniano: na Europa não há amigos e séculos de proteccionismo inglês e instinto eurocolonialista, pela hegemonia económica, não se transformarão de repente em permeabilidade aos bens transacionáveis dos países periféricos e intervencionados. Isto só lá vai com Seguro num colete-de-forças ou com uma mordaça tipo Hannibal Lecter. Pode o líder do PS andar a lamber sapos para alucinogerar novas realidades virtuais e esforços diplomáticos sem futuro com novos soundbytes, como “austeridade inteligente”. Inútil. Aos donos franco-alemães de cachorros como Passos cabe levá-los a passear, soltá-los no parque, recolher-lhes o cocó. E, neste momento, o melhor mesmo é que o cachorro Passos finja de morto, dê a patinha, role para a esquerda e role para a direita, obediente e prontamente. É pela a austeridade imbecil que vamos, como outrora pelo sonho. Com sorte, virá a ração, o enternecimento dos donos e, quem sabe?, o regresso à liberdade e autodeterminação sem Troykas. 

1 comentário:

floribundus disse...

austeridade inteligente
ou troika estúpida?