segunda-feira, fevereiro 20, 2012

DE AGONIA EM AGONIA, AGORA COM SÁ PINTO

Para erguer uma equipa cujo espírito equivalha ao dos da frente, especialmente ao indómito e ofensivo do Benfica, Sá Pinto precisaria de uma época inteira e de um regresso aos valores e promessas adiadas da Academia. Entretanto, cada jogo será a agonia por simplesmente não perder. As quase vitórias serão vitórias. Os resultados tangenciais goleadas espirituais. O Sporting foi intervencionado externamente: trocou-se o sofrimento de Domingos pelo sofrimento de Sá Pinto e dos seus, que é mais real e mais sanguínea e sportinguistamente puro. Mas ou se comportam como a Troyka com Portugal ou deflagrará consumada a iminente bancarrota anímica, desportiva e económica. Não é hora de ser piegas. Não vai muita distância entre o punho e as lágrimas do Sá.

1 comentário:

floribundus disse...

falta o balde de cal