domingo, fevereiro 26, 2012

UMA LIDERANÇA FORTUITA

Tenho a certeza de que Vítor Pereira e quase toda a gente que dirige e organiza o meu FC Porto não compreenderá como foi possível a liderança da Liga vir pousar-lhes hoje [vir pousar-nos!] no colo, quase sem mérito. Bom, a cavalo dado não se olha o dente. Se formos campeões, será com o travo amargo do malogro europeu, da palidez exibicional e da caótica concepção e gestão do plantel. Não há motivos para acreditar na solidez disto. Infelizmente. Basta meditar na primeira parte pastosa e ineficaz contra este Feirense para sentir o chão tremer.

7 comentários:

helenabranco.poet@gmail.com disse...

é como diz...saudoso AMIGO do nosso FCP mas... a avaliar pelas quedas permanentes da concorrencia pesa menos o pouco brilho da liderança circunstancial...uma vez em crise um País...sempre em tudo?!

Apesar do silencio o JOAQUIM ficou! para sempre...as meninas por certo estarão formosas! Cumprimentos

joshua disse...

Um beijo, caríssima. Quanta saudade!

Ricardo disse...

Desculpa não concordar nada contigo.
Sou o primeiro a criticar o nosso desempenho durante esta época e tudo o que rodeou a transição de André Villas-Boas para o novo treinador.
Mas a verdade é que o Porto esteve em primeiro lugar até à 14ª jornada e agora volta a estar. Só não esteve durante 5 jornadas. Tem tantas vitórias e empates como o Benfica, os mesmos golos sofridos e mais golos marcados. Náo é propriamente uma liderança fortuita. Tendo em conta o que têm sido os últimos tempos, talvez mais inesperada.

Dylan disse...

Uma análise séria e exterior aos histerismos azulados. Muito bem Joshua!

Ricardo disse...

Sim, Dylan, tu és o exemplo acabado do adepto frio e racional na análise. E nada anti-portista.

Dylan disse...

Caro Ricardo,

creio que não o conheço de lado nenhum.

Dylan disse...

Portanto, Ricardo, deixe de tecer considerações sobre alguém que não conhece.
Ah, eu não sou anti-portista, são anti-pintista, se souber a diferença...