terça-feira, fevereiro 07, 2012

NESTA SÁDICA HORA SADINA

Durante nove meses cruzei Setúbal duas vezes por semana, apenas para ficar ainda mais apaixonado pela cidade e com a triste e magoada impressão de destroços, ruínas e velharias a pontuar vastos locais do centro. Nada se restaura. Nada se conserva com zelo. Para onde foi o dinheiro, portugueses? O que fizemos das nossas cidades? O tempo e a incúria demolem os centros urbanos, mas a indiferença quase geral, esta morte lenta e traída bem portuguesa, só acorda e estremece em dias negros como este.

2 comentários:

floribundus disse...

'rigoroso inquérito mostrará que a culpa é do morto'

Fátima Laouini disse...

Tb me entristece ver o mesmo - a degradação das cidades, dos espaços, nomeadamente espaços verdes, é aflitivo e não se atua. Aveiro não está mt mal,excetuando o caos dos parques, mas saindo-se do centro tb havia tanta pincelada a dar...