terça-feira, junho 18, 2013

À ESPERA DA MORTE OU DA SORTE

O sofrimento dos que não têm dinheiro nem apoios de espécie nenhuma e não estão em idade para arriscar e mudar de ares é enorme, claro. Entre ir à consulta de oftalmologia e faltar, ponderado o custo de tudo, transportes, matar a fome, a decisão é faltar e não poderia ser outra na grande repetição dos dias iguais. E assim sucessivamente. Devemos ser milhões destituídos do estatuto de consumidores e até do estatuto de cidadãos a assistir incrédulos à própria penúria, talvez a anestesiarem-se com ela. Zombies à espera da morte ou da sorte, enquanto os ricos gastam trocos em carros de luxo, iates, viagens, artigos de luxo, vida boa longe da maralha.

Sem comentários: