segunda-feira, junho 17, 2013

O CADÁVER



O irreparável do meu passado — esse é que é o cadáver!

Álvaro de Campos, 11 de Maio, 1928

Sem comentários: