quinta-feira, junho 20, 2013

TALVEZ CONFIASSE NO ESTATUTO DE DEUS

Bom sinal que o deus-da-bola Messi enfrente os tribunais, pois nada mais refrescante que a sensação de amplitude e abrangência, ainda que ilusórias, da Justiça e da longa manus fiscal. Pode bem ter ocorrido que Messi esperasse escapar graças ao seu estatuto de ídolo, deus, herói do chuto, da finta e do passe. Há políticos e banqueiros que continuam a escapar misteriosamente a esse desígnio purificador dos processos, da Justiça, do Fisco: estão metidos em tanta merda, uma autêntica pirâmide dela, a qual quanto maior é, mais impunidade lhes garante.

Sem comentários: