domingo, junho 30, 2013

SAVING THEIR OWN ASSES

Em conversa com um amigo actualmente a viver e a trabalhar em Nova Iorque, percebi que a mentalidade vigente é a de recuperar na dívida pública, mudar procedimentos relativamente à energia, prevalecer e fazer tudo para prevalecer sobre outros contendores globais, saving their own asses: eliminar a concorrência resume bem toda a estrutura íntima dos Estados Unidos. Podem ser nossos aliados, mas não são nossos amigos. São-nos rivais. Espiar por todos os meios possíveis e tirar vantagens económicas das informações sempre se fez. Temos a guerra fria e o pós-guerra fria a atestá-lo, mas é imperioso que a flébil e hesitabunda Europa aprenda com que linhas é que se cose. É grave, mas é a vida.

1 comentário:

Anónimo disse...

andas todo trocado, dps do que foram os nazis na 2ª eu tb os continuava a espiar...afinal o fascimo conseguiu a proeza de ter feito o único holocauto no mundo.