quinta-feira, junho 27, 2013

NÃO TER DINHEIRO

«Se é certo que a saída do FMI do plano de ajustamento implica o fim da ‘troika', o mesmo já não pressupõe que os nossos problemas tenham acabado. Eles existem e, por muito que a muitos custe aceitá-lo, sem a ajuda externa agravar-se-iam. Independentemente de quem esteja no plano de ajustamento, se o Estado português não se adaptar à nova realidade financeira, que é não ter dinheiro, e à nova realidade mundial, que é a Europa já não ser o centro do mundo, ficaremos mais pobres e num futuro nada risonho.» André Abrantes Amaral

Sem comentários: