terça-feira, junho 25, 2013

OMISSOS IMBECIS COMENTAM GASPAR

Afinal, ao contrário do que a Esquerda Fim-do-Mundo apregoa e a Esquerda Dissoluta Socratista deseja, ainda não morremos da doença Euro-Moeda nem da maleita Troyka. Só podemos estar de parabéns por isso. Está tudo a correr milagrosamente pelo melhor, sendo o cumprimento dos limites do défice para 2013 o menor dos nossos problemas, ainda que nisso atentem em exclusivo os imbecis omissos de sempre. Há, afinal, um milagre português porque até Maio o défice das Administrações Públicas baixou para 1536,3 milhões de euros, beneficiando de um aumento da receita fiscal. Há um milagre português porque apesar do recuo nas receitas obtidas com os impostos indirectos – IVA, imposto sobre veículos, sobre tabaco, Imposto Único de Circulação –, a receita fiscal do Estado cresceu 7,9% até Maio, acumulando nos primeiros cinco meses do ano 14.140,8 milhões de euros. Há um milagre português porque, nos impostos directos, houve um aumento de 22%, por conta do aumento conseguido com a receita em IRS, em que o montante arrecadado nos cinco primeiros meses do ano (4351,2 milhões de euros) ficou 30,6% acima do que o Estado obteve até à mesma altura do ano passado. Sintomaticamente, neste milagre tão português e tão paradoxal dada tanta desgraça familiar e pessoal, só o valor obtido com o IRC é que aumentou 1,1%, para 1973,5 milhões. Mil falências e uma mui hábil e habitual fuga ao fisco explicam-no, creio. Já deveríamos estar mortos e ter nas ruas as vaias que moram na cabeça do dr. Soares e do dr. Pacheco. Só pode ser milagre. 

2 comentários:

Anónimo disse...

Senhor Joaquim Carlos, não seja assim tão optimista, pois isso deve-se ao facto de termos importado muito menos bens de primeira necessidade do estrangeiro, isto é, o tal deficit desce à custa da fome dos portugueses|Só demagogia de quem manda

Anónimo disse...

Se ainda fosse o Sócrates a debitar impostos dirias que "o milagre" é roubar os portugueses... És um gajo muito objectivo.