quarta-feira, junho 26, 2013

BONS VENTOS DA RUA BRASILEIRA

Joaquim Barbosa concorre directamente em popularidade e carisma com ninguém, no Brasil. Simbólicos ou consequentes e frequente, benditos actos e atitudes sem apelo nem agravo como esta decisão do Supremo Tribunal Federal a que preside de, pela primeira vez desde que entrou em vigor a Constituição de 1988, impor o cumprimento imediato do mandado de prisão contra o deputado federal Natan Donadon do PMDB, que havia sido condenado em Outubro de 2010 a 13 anos, quatro meses e dez dias de prisão pelos crimes de formação de quadrilha e peculato, por ter desviado mais de oito milhões de reais da Assembleia Legislativa do estado da Rondónia, entre 1995 e 1998, quando era director financeiro daquele órgão, condenado também a devolver 1,6 milhões de Reais aos cofres públicos. Isto é um balsamo que contrasta com a habitualidade da impunidade. Se tivéssemos uma República a sério, os urdidores das últimas PPP, em 2011, das últimas negociatas, das últimas decisões abomináveis contra os interesses do Estado Português pré-falido em 2011, já estariam dentro. Infelizmente, uma mão [PSD] lava a outra [PS] e o Povo, encurralado de Fisco e de Impunidade, só vê [porque só pode ver] o êxodo em massa para paragens mais prósperas como a única solução final e pessoal.

Sem comentários: