quinta-feira, junho 13, 2013

HOJE O INSULTO, AMANHÃ A BALA

Nenhuma surpresa nesta multa. Algo terá de ser feito com escopo dissuasor de qualquer recrudescimento da histeria imbecil para que alguns são empurrados, como o ingénuo Carlos Costal. Se hoje um na multidão se atreve a chamar filho da puta, chulo ou malandro a um Presidente da República, quase na cara deste, amanhã alguém, no meio da multidão, disparará e nada mais horroroso, estéril e injusto, mesmo num Regime corrupto como o nosso. A Bandeira, o Presidente, o Hino, são símbolos. Na sombra medra a corrupção com mil nomes. Noto o modo vicioso como alguma oposição corrompida e repleta de dejectos ruinosos das anteriores governações apela subliminarmente à violência da rua, começando por dar o exemplo no registo chulo em blogues, no Facebook e no Twitter. Não sabem deslizar no inelutável oblívio a que estão destinados. Os filhos do cavaquismo entraram no seu Hades, perderam-se na sombra esperneando alguns ainda à luz do dia em casos de corrupção, compadrio, conluio para enriquecer depressa e mal; os filhos do guterrismo desvaneceram-se de igual modo. Mas os filhos do socratismo, tal como os filhos, netos e bisnetos do soarismo mafioso, no Parlamento, em blogues e no diabo que os carregue, estrebucham que se fartam. Primeiro travestiram-se de Esquerda, uma Esquerda de arruaça, de peitaça. Depois especializaram-se no apelo ao ferro e ao fogo nas praças. Finalmente insultam e detraem Cavaco Silva pelo papel activo na evacuação de Lixo Xuxa, com os discursos de denúncia que contribuíram para a queda tardia do Mega-Burlão, em 2011. Aos que se gastam imbecilmente a insultar Cavaco, conviria um olhar menos faccioso e mais abrangente, como o de Paulo Morais, a fim de perceberem que o Regime Português é uma cloaca e isto não vai lá com um par de tabefes a um símbolo.

4 comentários:

Anónimo disse...

As mudanças acontecem na morte... morte de Cristo, morte de Luis XVI, morte de Sadam, morte de Hitler...

Zé Povinho disse...

Ó meu grande cara-de-cu, passas os dias a chamar filho-da puta ao sócrates (que merece que o chamem), chamaste bem pior aos soares, e agora estás armando em santo?!! és um hipócrita, um sonso, um conas. Agora não se pode insultar o cabrão do do palhaço do cavaco? vai-te foder, monte de merda.

Joaquim Carlos disse...

Não, meu amor Zé Povinho, acho que Cavaco não deve ser insultado. Há quase vinte anos que não governa. Raramente recebo comentários tão fofos. Por que não apareces mais vezes, meu amor, minha doçura?!

Nuno Castelo-Branco disse...

Ambos aprenderam bem a lição. Os que insultam, sabem que a coisa de tanto ser gritada, acaba por colar. os outros, os que são insultados, não são nenhuns D. Carlos, permitindo a impunidade. Ora, temos um bom exemplo num passado não muito distante e esse é precisamente aquilo que se passou na tarde do 1º de Fevereiro de 1908, o epílogo de uma longa campanha de difamação que começara trinta anos antes. O monarca não se defendeu e a seguir à sua pessoa, estavam as instituições. Foi o que se viu, um desastre para o país e de tal forma que logo de seguida liquidou-se de vez o sistema de partidos, veio a censura, a polícia política.
Execrando a república portuguesa - podia morrer hoje mesmo, seria um alívio! - , creio contudo, que os seus titulares fazem bem em defender-se. Há limites que não devem nem podem ser ultrapassados.
O único prazer a tirar de tudo, isto consiste no facto de serem os próprios republicanos a arrastarem a megera para o lodaçal.