quarta-feira, junho 12, 2013

JÁ CÁ FALTAVAS TU, CAMARADA!

Admiro a cidadania de Garcia Pereira, em muitos casos, é ele a pedrada no charco porque diz exactamente o que é raro e urgente dizer-se e dele não me separa sequer em nada a sua militância quixotesca no PCTP/MRPP. Na questão, porém, que separa o MEC dos professores, Garcia exagera. Na verdade, toda a gente está a voltar toda a gente contra toda a gente. Os professores consideram absurda a questão das quarenta horas e têm razão dada a especificidade do trabalho extra-aulas, extra-escola que os obriga a uma prontidão permanente, uma que leva o trabalho para casa, para o café e para o carro. O MEC não sabe o que fazer para uma racionalização soviética dos gastos no sector, coisa a que está obrigado pela gravidade da hora, da Troyka, da visão gaspariana do caminho para um regresso firme aos mercados com dispensa da Tríade representante dos credores. Basicamente, a Opinião Pública, está no meio da ponte a ver aonde param as modas.

Sem comentários: