quinta-feira, junho 13, 2013

LAICIZAÇÃO FASCIZANTE

Tenho amigos que em breve embarcarão para Benguela, Angola. Há por lá trabalho e emprego para quantos de cá arrisquem África. Fico feliz por eles. Por vezes penso que isto correu demasiado mal nestes 39 anos de placebo democrático a colonizar-nos os cornos com grandes passes de retórica-biombo democrata e outras tretas de encher. Com a chamada liberdade, entrou um fermento laicizante que fascizou moralmente a Nação, atafulhando-a de direitos e hipertrofiando o sentido de dever para com a Comunidade: o grosso da população activa ganha mal e porcamente, por mais que trabalhe: quem trabalha é explorado de um modo geral. Ponto. Na cúpula do Regime, laicos e ético-republicanos, não importa a cor formal dos sucessivos Governos, sentaram-se os soares e os soaresianos para partir e a repartir a melhor parte dos Orçamentos com arte, ano após ano após ano. Isto tem sido deles. Só deles. Não haver uma vassoura...

1 comentário:

Anónimo disse...

os retornados nunca deviam era de ter saído de África...por isso saúdo o seu regresso impulsionado pela palavras deste governo demente...