domingo, junho 16, 2013

MURCHOS E DERROTADOS

Vejo os meus colegas em mais uma manifestação assustada e angustiada. E revejo-me nas palavras que as TV foram colhendo, a mesma percepção, a mesma experiência do ensino, o mesmo prazer e orgulho em ensinar, o mesmo cansaço. Excluindo os favores que a FENPROF acha que está a fazer aos sagrados desígnios do Comité Centrar do PCP, a derrota dos professores, nesta e em qualquer outra manif, reside na corrupção de Estado à qual a escassa massa crítica nacional foi, e é, relativamente indiferente. O que a Troyka prescreve para nós, Portugueses, é o despedimento. Ponto. Em algum ponto teremos de dizer «Desisto!» É a lógica dos acontecimentos, por mais que lutemos. 

2 comentários:

Viriato Serra disse...

É que o Sr não explica "os favores de Mário N ao comité central do PCP" e por isso o seu texto é duvidoso e fica ao lado dos produzidos pelo grilo falante do ppd e quejandos...
Se o Sr é professor, meu deus !!!, como eu NÃO queria ser seu aluno...
e fugia do Sr no corredor.Ainda acha que quem luta é "comuna"??? Gosta deste crato que funcionaliza o ensino e só pensa em dinheiro e como os anteriores em estatísticas ???

José Domingos disse...

Esta guerra, está perdida desde os anos setenta do século passado.
O assalto da esquerda, também á educação, deu nisto.Os professores, não perceberam que estavam a ser instrumentalizados, pelo pcp, cujo unico objectivo é o poder através da politica do quanto pior melhor.
O pc, numca foi, nem vai ser um partido "democrático". Ele é que impõe as regras, tem uma força social, que não tem nas urnas, e para isso utiliza todos os métodos necessários.........
O caminho para o socialismo, tem destas coisas.
Nesta guerra, ninguém ganha nada.