quarta-feira, junho 05, 2013

O GRANDE VÍRUS DA INSOLÊNCIA

Tão certas como a chuva e a sorte, as verdades, versões e narrativas do Real Madrid, segundo José Mourinho, virão à superfície. Todas. Uma a uma. Curtas. Concisas. Como refrões para impactar mais forte. Cristiano Ronaldo é uma estrela mundial. Nem isso o imuniza eventualmente de apanhar e padecer do grande vírus da insolência e do auto-convencimento de quem nada tem a acrescentar ao que já sabe. Ao mesmo tempo que nos é inspiração, também é humano até nas suas limitações interiores. Mourinho pode ter amargado e mesmo chorado por causa da pior ambiência social e o pior balneário da sua carreira na grande prateleira de primadonnas que é o Real: a cisão no balneário, as cumplicidades e os partidos tomados, explicam uma época tão amarga e sobretudo tão fracassada.

Sem comentários: