sexta-feira, junho 07, 2013

UMA ASCENSÃO METEÓRICA

O currículo de Paulo Fonseca é extraordinário e dá que pensar, nem que seja para constatar o quanto o FC Porto está muito à frente não apenas no plano interno, mas porventura mesmo no europeu. Os critérios de contratação de treinadores do FC Porto estão cada vez mais assimilados aos critérios de contratação de jovens jogadores repletos de potencial, como James, lapidado no Dragão. Primeiro o talento potencial, a capacidade potencial, o equilíbrio psicológico observado, os valores físicos de excepção, a constância da ambição e a perseverança no trabalho. Depois, um currículo que fale por si. Villas-Boas, Vítor Pereira e agora Paulo Fonseca atestam o compromisso do FC Porto em apostar na juventude e na mais pura e dura meritocracia. Boa sorte, Paulo: «Tem sido uma ascensão meteórica, a de Paulo Fonseca. Começou a carreira de treinador nos juniores do Estrela da Amadora (2005-07) e passou pelo 1.º Dezembro (2007-08), pelo Odivelas (2008-09), pelo Pinhalnovense (2009-11) e pelo Desportivo das Aves (2011-12), antes de, na temporada passada, ter assinado pelo Paços de Ferreira. A época de estreia na I Liga não poderia ter corrido melhor: com um inédito terceiro lugar, suplantou o Sp. Braga e garantiu uma qualificação histórica para a Liga dos Campeões.» Nuno Sousa

1 comentário:

Daniel Santos disse...

nota-se pelo penteado que a ascensão é realmente meteórica.