quarta-feira, maio 22, 2013

MAIS PENTELHO FLOR DE CHEIRO SOCIALISTA

Não bastava termos hiperssensíveis com bocas clubísticas, como as vítimas da herege boca do Abreu Amorim, tínhamos também de ter flores de cheiro políticas: o PS é, como se sabe, uma verdadeira merda devastadora, capaz de acoitar toda a avidez na Política e, depois de o mal feito, fazer a caramunha. Neste momento, forceja por lançar e consolidar na Opinião Pública a narrativa que mais bem o ilibe. No Conselho de Estado, como o fedor a Poder-PS já tresanda, o mesmo PS fez questão de sublinhar a merda-óbice que é a qualquer reformismo ou enfrentamento honesto da Realidade. Não há compromissos, não há consensos. Porém, este mesmo PS, uma vez Governo, à menor oportunidade e ao menor pentelho, fará o que tiver de ser feito por imposição externa. Sim, há falta de consenso nacional, tanto no presente como para o futuro, mas esta mesma tríade, Jorge Sampaio, Manuel Alegre, Mário Soares – bem no âmago dos problemas, corrupções e distorções que temos no presente – verificarão que o tempo das maiorias chegou ao fim, pelo que mesmo a Constituição, que o presidente do Tribunal Constitucional elege como o pressuposto para o consenso, estará em causa sempre que estiver em causa a solvabilidade desta República Corrupta. Todos esses caramelos do socialismo que hoje incham o peito de recusas, estenderão a mão a quem lha dê, quando, e se, a granada sem cavilha do Poder nela se alojar.

1 comentário:

Anónimo disse...

O medo de ser livre provoca o orgulho em ser escravo