quarta-feira, maio 22, 2013

UM PAI É UM PAI E UMA REPUBLIQUETA É ISTO

Dentro de dez anos, provavelmente ninguém perdoará a cretinice crassa de um Sócrates, a obscenidade feita política, mas também ninguém perdoará que o Governo Passos Coelho não faça o que incumbe a um Governo fazer, no meio desta crise, por muito que nos custe. Quanto a António Passos Coelho, ponham-se no lugar dele. 87 anos, sabedoria, sensibilidade, aviso. Tem como filho o mais impopular dos primeiros-ministros em Portugal, o mais odiado, o mais fiscalmente invasivo, o mais duro e impassível na diminuição do rendimento disponível dos portugueses. Nós, que em matéria de corruptos somos extremamente pacientes e condescendentes, não toleramos demasiada verticalidade decisória nem que ela nos salve as vidas. E só temos tido enguias, charlatões, fajutos. Sempre foi assim. Sempre assim será. A República Multicorrupta das Bananas, dos soares, dos vampiros, dos ladrões, dos mentirosos lustrosos, essa, como afirma o Patriarca Passos Coelho, não parece ter conserto.

2 comentários:

Jesus disse...

Kakakakakakakakak, és de mais. De rir mesmo.
Careces mesmo de santos e deuses e cristos.
És um crente estúpido e absurdo.

DEUS disse...

Não sei como o António não enfia uma bala na cabeça tendo um escroque atrasado mental como filho. Mas isso significava que todos os pais que tivessem filhos de direita fizessem o mesmo, pois a escumalha é toda igual.