quinta-feira, março 29, 2012

O MUNDO À PARTE DE VÍTOR PEREIRA

Bastou uma época para percebermos os grandes méritos de Vítor Pereira. Em resumo, e para não enfastiar, o Vítor «... é bom a dar o treino.» Estas palavras são de Pinto da Costa, logo no início mais promissor da época e base a partir da qual justificou a contratação em cima do joelho. Para além dessa excelência, ficou demonstradíssimo que o Vítor não sabe motivar o balneário para além do momento em que a equipa esteja à frente de um marcador. Estar em vantagem num jogo, numa competição, suscita ao Vítor um raro e misterioso impasse. A partir de uma dada vantagem obtida, é empatar e ficar quase sempre a perder. Perder competições. Perder jogadores. Regredir nos desempenhos individuais e colectivos. Desperdiçar ganas, como a de Iturbe , tudo isto, sim, são medalhas a espetar na peitaça do Vítor. O que uma época não ensina.

Sem comentários: