sábado, março 17, 2012

QUANDO O ACTIVISTA CÍVICO GLOBAL ENLOUQUECE

Nos Estados Unidos, despontam causas novas causas generosas, repletas de força onde o cerne é a solidariedade para com outros seres humanos em risco a milhares de quilómetros de distância. África, where else?!: o ponto de partida é o poder de contágio das redes sociais, devidamente aproveitadas e potenciadas. Seja George Clooney por amor do Sudão do Sul, seja agora Jason Russell pelas Crianças Invisíveis e o seu algoz, Kony, parece que não há nada a que se não disponham para alguma coisa de bom aconteça. O que seria necessário acontecer ou leva demasiado tempo e ou não chega ou, se chega, é tarde de mais. No período temporal que medeia um e outro ponto, o activista cívico pode enlouquecer. Ou fingir. Não é muito diferente. 

Sem comentários: