sexta-feira, março 30, 2012

QUASE TUDO POR FAZER

«A inimaginável burocracia com que Maria de Lurdes Rodrigues vergou os professores está incólume. Continua a chusma de reuniões caricatas, que para nada servem. Persistem siglas, planos e projectos estéreis. Agruparam escolas e agora agrupam agrupamentos. Cortaram cabeças pensantes e enxertaram no seu lugar regulamentos castrantes. Os resistentes são raros. Esta cultura instalou-se. Os professores “funcionam” cada vez mais e ensinam cada vez menos. Tornaram apáticos os professores, intranquilos os alunos e resignados todos, pais também. Balcanizaram, espalharam a descrença e o desânimo. Este “sistema” não é, certamente, o sistema cuja eficiência a “troika” queria que fosse melhorada.» Santana Castilho

3 comentários:

floribundus disse...

continuam os incapazes
quanto mais burro melhor

blá blá as profs são palavrosas

Carlos Portugal disse...

Discordo: Este sistema É precisamente aquele que a troika e os seus mandantes querem ver implementado. A desestruturação do País, para aniquilarem o que resta da soberania. O que se segue na agenda é evidente...

Anónimo disse...

O atual governo que criticou a Maria de Lurdes Rodrigues não muda as coisas porque?