sábado, março 03, 2012

A BOLA, O CRAVO E A FERRADURA

Palavras aziagas, azedas e de azia no albergue lampião A Bola
que o subtítulo não disfarça.

2 comentários:

João Sousa disse...

Tal como no ano passado, por alturas dos 5-0, as razões da derrota estão nas falhas de muita gente mas não no mérito do vencedor. Isto porque, para este pasquim, uma equipa nunca ganha um jogo ao Benfica - é o Benfica que o perde. E sim, parece que o árbitro errou - tal como parece ter errado antes ao não marcar um penálti contra os da casa. Mas isso já não se diz.

De qualquer maneira, este jornaleirismo de opereta nunca me desperta algo que não a repulsa. Que outra coisa posso sentir perante um jornal cuja editora, há coisa de uns meses, escreveu sem se rir que "Jorge Jesus era um diplomata"?

Sobre Jorge Jesus, posso dizer que o ouvi ontem num exercício de contorcionismo que orgulharia qualquer especialista de spin: sobre um jogo que perdeu, disse que o empate seria o resultado mais justo mas, a haver um vencedor, teria de ser a sua equipa. E parece que também o disse sem se rir…

floribundus disse...

perdoado um penalti cometido por um indio