terça-feira, março 06, 2012

GASPAR, TALIBAN APOLÍTICO

«Vítor Gaspar? É um tecnocrata obcecado por submeter a política às finanças e ao que agora chamam de “economês”. Até na polémica com o ministro Álvaro Santos Pereira, não se pensa que Gaspar quer as verbas do QREN para ser ele também mais ou menos ministro da Economia. O que se diz é que Gaspar quer controlar aquelas verbas para ser o empecilho do costume. Nesta visão das coisas, não há um pingo de política em Gaspar, que age sempre como um taliban apolítico. Não sou economista, nem partilho do optimismo da casta. Mas há qualquer coisa nesta fronda anti-económica em 2012, unindo sectores à esquerda e à direita, que neste momento me parece leviana e primária. Tal como a crise de 1983-85 fez de Ernâni Lopes uma figura nacional, secundarizando até o primeiro-ministro da altura, é normal que num período em que os cofres estão vazios o país faça contas à vida e se torne mais economicista. Em ditadura ou em democracia as coisas são como são.» Pedro Lomba, Público

2 comentários:

floribundus disse...

a economia tem duas 'vertentes'
o 'trouxe e o lebou'

apertem mais um furo no cinto
ou usem suspensórios

bmcr disse...

Eu estou com o Tabiban. Neste ponto, Gaspar tem razão. Não se jorra dinheiro na «economia» (pois, pois). Basta ver o exemplo do Parque Escolar.