quinta-feira, março 15, 2012

PPP OU OS BOLSOS DOS NEGOCIADORES

«Ao ler estas coisas básicas sobre o modo de negociar parcerias públicas com privados, apetece perguntar quem foram os negociadores das PPP que desde 1995 afundaram o erário público. Saber os nomes, quem são, onde estão e onde aprenderam a arte de negociar. Perguntar como foi possível um descalabro tão grande e uma tão grande inépcia que nos prejudicou colectivamente. Saber como foi possível um Paulo Campos ter feito a obra de renegociação que está à vista e com custo que se revelam agora insuportáveis. A inteligência média do "bonus pater familia" não permite que se entenda essa renegociação como tendo sido feita com boa fé negocial e com o intuito de preservar acima de tudo o bem público, a res publica. Se tal se revelar facto com evidência circunstancial será necessário passar a uma fase posterior: saber quem aproveitou pessoalmente esta negociata. Paradoxalmente será o mais fácil, bastando seguir o método abdutivo. Há demasiados indícios que tudo isto constituiu uma burla gigantesca como Portugal nunca assistiu, gizada pelos interessados com participação activa de alguns figurões do mando executivo do Estado.» josé

Sem comentários: